O consumo excessivo e continuado de álcool


O consumo excessivo e continuado de álcool aumenta o risco para complicações de saúde. Os efeitos do álcool sobre cada indivíduo são diferentes e dependem de uma série de fatores, mesmo quando consumido em quantidades iguais. Além disso, ainda que o consumo leve a moderado de álcool - até uma ou duas doses* por dia, respeitando ao menos dois dias de intervalo em uma semana e não ultrapassando este limite - possa contribuir na diminuição do risco de doenças cardiovasculares, maiores quantidades podem elevar esse risco.


Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), não existe um padrão de consumo de álcool seguro e livre de riscos. Quando o uso de álcool assume um papel de destaque na vida do indivíduo, ocorrendo com muita frequência e em quantidades maiores que planejado, pode-se estar diante de um quadro de alcoolismo.


O alcoolismo implica aumento do risco para várias complicações, e vale lembrar que, para algumas pessoas, de acordo com idade, gênero e aspectos individuais de saúde, o consumo pesado e continuado de bebidas alcoólicas por muitos anos, mesmo que não seja diagnosticado como alcoolismo, pode estar relacionado às seguintes doenças:


Doenças do fígado

Problemas gastrointestinais

Pancreatite

Neuropatia periférica

Problemas cardíacos e vasculares

Prejuízos cerebrais

Disfunções imunológicas

Anemia

Osteoporose

Câncer

Central de Atendimento

Tel: 51-3346-6100

  • Facebook

©  2018 por Bioanálises

1280px-Siemens_Healthineers_logo.svg.png